SANTO ANTÔNIO – mitos e simpatias

E6C38822-A7A2-4E35-AB60-26906D589597Em meio a tantas rezas, simpatias e crenças, em uma data perto de sua comemoração eu pergunto: você sabe por que Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, santo dos humildes e dos encontros???

Então, Santo Antônio era um frade franciscano, nascido em 1195, em Portugal, mas viveu durante a maior parte de sua vida em Pádua, na Itália. Apesar de não ter em seus sermões nada específico sobre casamentos, o frade Antônio de Pádua ajudava mulheres a encontrarem um marido assim como, ajuda as moças humildes conseguirem dote – prática normal da época e um enxoval para o casamento.

Diz a lenda que, certa vez, em Nápoles, havia uma moça cuja família não podia pagar seu dote para se casar. Desesperada, a jovem – ajoelhada aos pés da imagem de Santo Antônio – pediu com fé a ajuda do Santo que, milagrosamente, lhe entregou um bilhete e disse para procurar um determinado comerciante. O bilhete dizia que o comerciante desse à moça moedas de prata equivalentes ao peso do papel. Obviamente, o homem não se importou, achando que o peso daquele bilhete era insignificante. Mas, para sua surpresa, foram necessários 400 escudos da prata para que a balança atingisse o equilíbrio. Nesse momento, o comerciante se lembrou que outrora havia prometido 400 escudos de prata ao Santo, e nunca havia cumprido a promessa. Santo Antônio haviera fazer a cobrança daquele modo maravilhoso. A jovem moça pôde, assim, casar-se e a partir daí, Santo Antônio recebeu – entre outras atribuições – a de “O Santo Casamenteiro”.

Outra história que envolve a fama de Santo Antônio é a de que uma moça muito bonita, que havia perdido as esperanças de arranjar um marido, apegou-se a Santo Antônio. Dizem que a mulher adquiriu uma imagem do santo e colocou-a em um pequeno oratório. Todos os dias, a jovem colhia flores e as oferecia a Santo Antônio sempre pedindo que este lhe trouxesse um marido. Mas, passaram-se semanas, meses, anos… e nada do noivo aparecer. Então, tomada pelo desgosto e pela ingratidão do santo, ela atira a imagem pela janela. Neste exato momento, passava um jovem cavalheiro que é atingido pela imagem do Santo. Ele apanha a imagem e vai entregar à jovem apaixonando-se pela moça já no primeiro encontro.
Continue lendo

O que quero todos os dias…

blog-ressurreiçãoAxé pessoal! Esta acabando o período de quaresma. A comemoração da Páscoa chega e percebo que muitos umbandistas ficam confusos com datas como estas que são de cunho católico. A Páscoa, por exemplo, comemora a ressurreição de Cristo, bem diferente da visão de reencarnação que nós umbandistas temos da vida pós-morte.

E em meio a essa confusão, quero compartilhar com vocês uma mensagem de Páscoa que recebi por e-mail de uma amiga da faculdade que é missionária de uma congregação religiosa católica chamada ‘Instituto Missionários da Consolata’:

“A Páscoa representa a vitória da vida sobre a morte, o sacrifício pela verdade e pelo Amor. Jesus de Nazaré demonstrou que não se consegue matar as grandes ideias renovadoras, os grandes exemplos de Amor ao próximo e de Valorização da Vida. A Vida só pode ser definida pelo Amor, e o Amor pela Vida. Foi por isso que ELE afirmou que veio ao mundo para que tivéssemos Vida em abundância, isto é, Plena de Amor”.

Acredito que Continue lendo